domingo, 9 de janeiro de 2011 | | By: BestOfFutebol

Leiria vs Benfica: 0-3

Uma boa primeira parte, com Saviola em evidência, e os golos de Gaitán e Cardozo na segunda valeram ao Benfica a vitória (3-0) na visita à União de Leiria. Na partida que fechou a jornada e a primeira volta do campeonato, os “encarnados”, segundos classificados, impuseram a segunda derrota caseira à equipa de Pedro Caixinha, que se mantém quarta na tabela.

A União de Leiria, com o guarda-redes Gottardi em bom plano, viu interrompida uma série de cinco jogos sem perder na Liga (quatro vitórias e um empate).

Jorge Jesus tinha pedido uma enchente de adeptos do Benfica para ajudar a equipa a chegar ao triunfo e por certo saiu contente de Leiria. Os adeptos corresponderam ao apelo do treinador e os três pontos também seguiram para a Luz. Por seu lado, os anfitriões não alcançaram o objectivo apontado por Pedro Caixinha, que passava por chegar aos 27 pontos e garantir, desde já, a manutenção.

Caixinha, que só precisava de um empate para fazer a melhor primeira volta da história da União de Leiria, não conseguiu, também, suceder a Jorge Jesus. O treinador do Benfica foi o último técnico da União de Leiria a vencer os “encarnados”, na temporada 2005-06.

Os “encarnados” não demoraram a assumir o controlo do jogo, com Saviola a ser uma seta constantemente apontada à baliza de Gottardi. O argentino foi o melhor na primeira parte e, após várias ameaças, inaugurou o marcador aos 27’: o passe foi de Salvio, com Saviola a corresponder, de primeira, sem deixar cair a bola, fuzilando Gottardi com um excelente remate.

1ª Parte:

Deixe a sua opinião a este jogo, no fundo do artigo...

Logo a seguir, a equipa de Jorge Jesus podia ter chegado ao segundo, com Salvio, de cabeça, a fazer a bola passar muito perto do poste, perante a desorientação da defesa de Leiria. A resposta da equipa da casa foi sempre demasiado tímida para incomodar a baliza de Roberto.

O jogo perdeu qualidade no início da segunda parte, com os passes errados e as jogadas inconsequentes a sucederem-se. Apenas aos 64’ o perigo voltou a rondar as balizas, quando Gottardi fez uma boa defesa a remate de Gaitán. O guarda-redes brasileiro voltou a brilhar aos 77’, opondo-se a um cabeceamento de Óscar Cardozo. Na recarga, Salvio acertou no poste.

2ª Parte:

Deixe a sua opinião a este jogo, no fundo do artigo...

Seria apenas nos últimos dez minutos que voltariam os golos. Aos 81’, num contra-ataque, Gaitán, Salvio e Cardozo combinaram bem na área, com o primeiro a só ter de empurrar para fazer o 2-0 e matar o jogo. Já nos descontos, o paraguaio Cardozo picou o ponto, após assistência de Franco Jara, e apontou o 3-0 final.

O Benfica fechou a primeira volta com a quinta vitória consecutiva e mantém a perseguição ao FC Porto. Quanto à União de Leiria, que antes do início da jornada estava a um ponto do Sporting e do terceiro lugar, viu fugir os “leões”, que têm agora quatro pontos de vantagem.



Destaques Individuais:
Saviola
Inaugurou o marcador ao minuto 27, naquele que foi o seu sétimo remate (a equipa tinha nove, no total, nessa altura). A estatística comprova um início fulgurante do avançado argentino, que só descansou quando deu vantagem à sua equipa. Antes, porém, já Patrick tinha interceptado um remate que parecia destinado a beijar a rede (11m). Sempre longe do raio de acção do «trinco» Paulo Sérgio e dos centrais leirienses, foi em «terra de ninguém» que apareceu sempre a criar desequilíbrios. Merecidos aplausos, no momento em que foi substituído.

Gaitán
Foi o principal apoio de Saviola na fase inicial do encontro, ainda que naquele registo menos exuberante. Com um controlo de bola irrepreensível, recorreu várias vezes ao cruzamento para a área, solução em que é forte mas na qual aposta pouco. Foi assim, de resto, que lançou as bases do único golo do jogo, mostrando que tem condições para ser um bom flanqueador. Curiosamente, foi a jogar na posição dez (após a saída de Carlos Martins) que apontou o golo que confirmou o triunfo benfiquista (81m).

Fábio Coentrão
A pausa natalícia parece ter sido positiva, já que parece querer voltar ao nível a que já habituou toda a gente. Com o corredor livre, já que Marcos Paulo jogava como médio interior, procurou sempre subir no terreno e «empurrar» Gaitán. Contribuiu bastante para o forte início do Benfica.

Gottardi
Adiou como pôde o tento que confirmaria o triunfo benfiquista. Primeiro a defender um remate frontal de Gaitán (65m), e depois a exibir excelentes reflexos para anular um cabeceamento de Cardozo. Já na fase final do jogo ainda negou um golo a Rúben Amorim, antes de sofrer o terceiro.



Jorge Jesus, treinador do Benfica, analisa a vitória em Leiria (0-3), no encerramento da primeira volta da Liga:

«Foi um bom jogo por parte das três equipas. Estiveram todas muito bem. A nossa primeira meia hora foi muito forte, criámos algumas oportunidades de golo até ao excelente tento do Saviola. Sabendo que estávamos a defrontar uma equipa forte no contra-ataque, controlámos o jogo ofensiva e defensivamente, no primeiro tempo. Não deixámos a equipa da U. Leiria criar uma oportunidade de golo. A jogada mais perigosa deles é um lançamento lateral perto da nossa baliza. Na segunda parte entraram melhor. Fizeram uma modificação táctica que baralhou nos nossos jogadores do corredor central. A U. Leiria começou a ter mais posse de bola, mas sem criar oportunidades. Com a entrada do Ruben Amorim já não tiveram mais essa capacidade ofensiva. A equipa do Benfica começou a ter mais espaço para sair, e quando assim é somos muito perigosos. Com os golos fomos controlando o jogo. Fomos justos vencedores.»





[O F.C. Porto foi quase perfeito na primeira volta. O Benfica acredita que ainda pode inverter a situação na segunda metade da Liga?] «Vamos fazer tudo por isso. Estamos convictos da nossa capacidade, sabendo que o nosso rival tem uma pontuação que lhe dá alguma tranquilidade. Temos demonstrado que ainda é possível recuperar a desvantagem, mas sabemos também que é difícil e que estamos dependentes de outros.»



Pedro Caixinha, treinador da União de Leiria, analisa a derrota caseira com o Benfica (0-3), em jogo que encerrou a primeira volta da Liga:

[sente que a União de Leiria foi inexistente, frente ao Benfica?] «Concordo, nomeadamente em relação à primeira parte. Na segunda parte tivemos mais bola, estivemos mais no meio-campo ofensivo, mas o Benfica controlou-nos bem.»

[o que falhou?] «Devíamos ter entrado no jogo como entrámos na segunda parte. Era isso que pretendíamos. Temos de ter uma atitude colectiva muito forte, reduzindo o espaço aos nossos adversários. Quando isto não acontece, a nossa equipa fica desequilibrada. Em desvantagem tornou-se ainda mais difícil. Quando tentámos alterar algumas coisas, como por exemplo com a entrada do Zahovaiko, acabámos por sofrer o segundo golo.»



[que efeitos pode ter esta derrota?] «Queríamos mostrar uma personalidade forte, e mostrar que estamos onde estamos por força do nosso trabalho, da nossa persistência. Falhámos na nossa personalidade. O jogo com o Beira Mar é o quarto jogo mais importante da temporada. Queríamos chegar aos 27 pontos. Não podemos desperdiçar mais nenhuma oportunidade, para chegar a essa meta, nem podemos falhar mais na forma como abordamos o jogo.»

[sobre a lesão de Pateiro, substituído ainda no primeiro tempo] «Foi um rasgão ao nível da tíbia. Naquela zona o osso fica quase exposto, e tendo em conta uma possível infecção optámos por tirá-lo. Espero contar com ele na próxima semana.»

[sobre as mexidas no plantel] «Já desde o início da época que pensamos nessa reformulação. Estávamos em três competições, e infelizmente já só temos uma. Faltam-nos 15 jogos para o final da época. Ter 25 jogadores satisfaz-nos, para potenciar a competitividade interna. É nesse sentido que estamos a tentar equilibrar o plantel. Quem vier, terá de vir para ajudar.»





Salvio, atacante emprestado pelo At. Madrid ao Benfica, comenta a vitória sobre a União, em Leiria, neste domingo, no fecho da primeira volta, bem como a sua continuidade na Luz:

«Foi um jogo complicado, difícil, ganhámos mais um e continuamos a pressionar o F.C. Porto. Sabendo o resultado do F.C. Porto, é natural pensarmos que estamos obrigados a ganhar, assim acontecey, e continuamos a lutar.»

-


[Sobre o seu trabalho] «Estou contente pelo trabalho que estou a realizar e por poder ajudar a equipa.»

[Se gostava de continuar na Luz] «Não depende de mim, depende do entendimento entre At. Madrid e Benfica. Sou feliz no Benfica, mas não depende de mim. A minha vontade? Trabalhar bem no dia-a-dia do Benfica.»





Luisão, defesa do Benfica, comenta a vitória sobre a União, em Leiria, neste domingo, no fecho da primeira volta:

«Precisávamos vencer este jogo, já que o F.C. Porto jogou primeiro e fez a sua parte. Sabíamos que ia ser um jogo difícil, pois não é por acaso que a U. Leiria está em quarto lugar, mas o Benfica foi bastante aguerrido e muito feliz.»

[Se jogaram pressionados] «Entramos sempre para vencer. Claro que depois de ganharmos ficamos mais tranquilos, mas, independentemente de jogarmos antes ou depois do rival directo, o mais importante é fazermos a nossa parte.»

[Sobre o regresso após lesão] «Antes do encontro parecia que ia jogar o meu primeiro jogo profissional. Depois de algum tempo parado por lesão ficamos sempre ansiosos para que corra tudo bem e, felizmente, deu para aguentar o jogo todo, senti-me bem e ajudei a equipa.»

-


[Balanço da primeira volta] «Razoavelmente bom, lamentamos apenas o começo de campeonato. A diferença [para o F.C. Porto relativamente à época passada] é que não fomos felizes no arranque, mas o futebol é assim, nem sempre corre da maneira que queremos, mas o importante é que a equipa continua a crescer. Terminámos 2010 em crescendo e começámos 2011 muito fortes. Queremos continuar assim.»

[Se é possível chegar à liderança] «Eu não toco nesse assunto. Para mim é um jogo de cada vez. A nossa vontade é estar na frente, agora não está sendo possível, mas o importante é transmitir confiança a cada jogo aos jogadores e adeptos, para que possamos chegar fortes no final.»


Blog Widget by LinkWithin

4 comentários:

O Anti Lampião disse... [Responder a Comentario]

comparem os 11 do Leiria

Comparem os 11 do Leiria

Vs Porto
U. LEIRIA: Gottardi; Panandetiguiri, Bruno Miguel, Zé António e Patrick; Marcos Paulo, Ruben Brigido, Pateiro e Leandro Lima; Zhang e NGal.

Vs slb
U. LEIRIA: Gottardi; Panandetiguiri, Tall, Zé António e Patrick; Marcos Paulo, Paulo Sérgio, Pateiro e Leandro Lima; Zhang e NGal.

e recordem o que se escreveu

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

Vamos ser campeões...Esses tripeiros vão acabar a época a traz do sporting

Álvaro disse... [Responder a Comentario]

@Anônimo

Tenha calma sr anónimo... ehehehe

Metade do campeonato e já vão a 8 pontos.
Deixem-me usar mais uma vez as palavras mais usadas nos últimos tempos: NA ÉPOCA PASSADA, quantos pontos tinham de vantagem no fim da 1ª volta para o segundo classificado e por quantos pontos de diferença para o segundo classificado é foram "campeões" NA ÉPOCA PASSADA.
Pois é... ainda isto vai a meio e o SLB ainda não passou para a frente como NA ÉPOCA PASSADA esteve durante a maior parte do tempo.
Não são vocês que dizem que se estão a aproximar dos niveis da ÉPOCA PASSADA? Sabem qual é o problema? É que o nível da ÉPOCA PASSADA não vai chegar e olhem que o Sporting está mais perto de vocês que o 5LB de nós.

Para acabar: a capa do "jornal" ABOLA é hilariante...HAHAHAHA que vontade de rir que dá... ao nível que chegou o ridículo e o desespero.

Tacuara disse... [Responder a Comentario]

@O Anti Lampião
O que o doente do sr. anti lampião se esta a esquecer de dizer é que o carlão e o maciel não jogaram contra o porto por opção do treinador, enquanto o maciel e o carlão não jogaram contra o benfica porque foram vendidos antes do jogo contra o benfica!
Explica la o que queres dizer com a tua afirmação o doente anti-lampião!

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?

Então agradecemos que comente este artigo que acabou de ler, a sua opinião é bastante importante para nós.
Nos comentários dos artigos escreva apenas o que for referente ao tema.