domingo, 19 de dezembro de 2010 | | By: BestOfFutebol

Paços Ferreira vs Porto 0-3

Foi uma vitória arrancada a ferros aquela que o FCPorto conseguiu hoje na Mata Real frente a um Paços de Ferreira muito bem organizado e em alguns momentos até superior à equipa dos Dragões.

Sem surpresas, Villas-Boas manteve James Rodríguez e Otamendi no onze inicial mantendo assim a aposta no jovem Colombiano e nas suas boas exibições nos jogos anteriores e FCPorto começou a partida num autêntico massacre, o Paços estava a ter muita dificuldade em aproximar-se da área do Futebol Clube do Porto e aos 11min a equipa Portista faz o primeiro golo: Livre de Hulk e Otamendi marca o seu terceiro golo com a camisola dos dragões, mas a verdade é que a equipa Portista podia ter inaugurado o marcado mais cedo.

Estávamos numa altura em que o FC Porto até podia ter aumentado a vantagem, cinco minutos depois, Falcao liberta-se de tudo e todos e só com a baliza à frente envia a bola ao lado, perdeu-se assim a oportunidade do FC Porto ter uma partida mais sossegada.

Foi a partir daqui que Porto parece ter tirado o pé do acelerador, com o jogo controlado desenvolvia um futebol cada vez mais lento mas assertivo, o Paços vinha crescendo lance após lance, mas não o suficiente para incomodar a baliza Portista, aos 30min, Hulk passa pelos defesas todos, e quando se preparava para fazer o golo, Cássio, o guarda-redes Pacense, tira o pão da boca a Hulk com um carrinho a cortar um lance que daria golo e a tranquilidade ao FC Porto, o intervalo chegaria depois a um jogo que se tornava mais morno a cada momento que passava.



A segunda Parte chega e com ela a surpresa: Villas-Boas decide deixar Falcao no banco e lançar Walter num jogo que parecia controlado, no entanto, surge um Paços revigorado, decidido a travar os Dragões e o jogo mudou de figura, foram os Pacenses a encostar a equipa Portista às cordas, que estava nesta fase um pouco atónita com o que se passava em campo, foram várias as oportunidades que o Paços de Ferreira teve para fazer o empate como aos 47 e aos 50min, que Rondón falhou duas vezes isolado com Helton pela frente.

Aos 60min, Villas-Boas decide tirar James Rodríguez para lançar Souza e tentar dar mais segurança ao meio campo Portista que tinha definitivamente perdido o controlo do jogo mas a medida não resultou como jovem treinador Portista desejava, os minutos passavam e a incerteza do resultado era cada vez maior, apesar do frio, os adeptos Portistas suavam, a equipa estava a ganhar mas o Paços dava a sensação de poder empatar a qualquer momento.



Na equipa Portista, só Hulk dava sinais de querer mudar alguma coisa e era precisamente o Brasileiro que ainda ia agitando o ataque dos Dragões, se bem que por vezes acusava o seu maior defeito: Ser individualista! Só não o foi aos 75m, num lance que recebe a bola descaído na direita e numa atitude surpreendente tenta servir Walter quando podia ter rematado para o golo, o lance perdeu-se porque nem Walter acreditou que Hulk iria passar aquela bola.

O jogo ia caminhando para o fim, o FC Porto nesta fase tinha acertado mais nas marcações e nas transições para o ataque, apesar do Paços ainda representar perigo, sempre pelo seu avançado Rondón, eram cada vez mais diminutas as oportunidades de haver uma surpresa como desejava o Presidente Pacense, até chegarmos aos 89m, livre descaído sobre a esquerda que Guarín cobra, David Simão corta a bola com o pé o árbitro assinala penaltie erradamente, Hulk cobre a marca dos 11metros e o FC Porto faz o 2-0 e a tranquilidade do jogo.



Antes de terminar, já o jogo ia no 4º minuto de desconto, Hulk ainda consegue fazer uma maldade sobre o defesa do Paços deixando-o para trás, entra pela área encostado à linha e no momento certo faz o passe para Walter encostar para dentro da baliza estabelecendo o 3-0 e resultado final para o FC Porto.

CONCLUSÃO:
O FC Porto termina o ano com uma serie impressionante de 35 jogos sem perder, mantendo assim a distância de 8 pontos para o segundo classificado Benfica, num campo dificílimo de jogar, onde o FC Porto perdeu pontos em anos anteriores, boa vitória e um bom passo para o objectivo final de ser campeão Nacional.

Texto: Hugo Pinto (BestOfFutebol)

Villas Boas:

«O resultado final é conseguido após um período fortíssimo do Paços. Tivemos muitas dificuldades, mas na primeira parte podíamos ter chegado a uma vantagem mais confortável. O Paços esteve forte e teve boas oportunidades na segunda parte. Esta é uma deslocação complicada, a um campo emocional. Cansaço na minha equipa? Creio que não. Temos de dar mérito total ao Paços. Correu muitos riscos e teve uma grande ascensão na segunda parte. Tivemos três dias de recuperação, o que é suficiente. O Paços podia ter feito golos, mas o Porto antes também podia ter marcado mais. O normal seria que o jogo terminasse em 0-1. Mas naqueles dez minutos finais tudo podia acontecer.»



Os objectivos que pretendia foram alcançados?
«Para já os objectivos estão a ser cumpridos. Tivemos um Dezembro só com vitórias. É importante agora que a equipa se reencontre e continue a vencer em Janeiro. Não sei se o Benfica vai ou não vacilar, mas temos dois jogos agora em casa e queremos controlar a vantagem. Teremos de estar sempre alertas.»

Rui Vitoria:
«Sinto algo esquisito. Perdemos mas estou satisfeito porque criámos problemas ao F.C. Porto. Não posso ficar magoado com os meus jogadores. Fomos penalizados porque tivemos um bom conjunto de oportunidades na cara do Helton e não marcámos. Estivemos dentro do jogo até ao minuto 90. O resultado é enganador. O Porto entrou muito forte, mas a partir do meio da primeira parte soltámo-nos um pouco mais e na segunda parte chegámos a encostar o Porto ao seu sector mais recuado. Esta noite o adversário foi mais feliz.»



Helton:
«Acho que o grupo está de parabéns, o resultado foi fruto do trabalho desde o início do jogo, ficou bem clara a disposição e entrega em busca de um resultado destes. A equipa soube sofrer e conseguimos o nosso objectivo, que era a vitória.»



[Sobre a braçadeira de capitão e a titularidade] «Estou aqui para dar a cara pelo grupo, mas capitães somos todos, desde Falcao ao Helton, pelo espírito colectivo. Sempre que necessário, darei a cara mas capitães somos todos. Não existem titulares absolutos, todos trabalhamos com o intuito de ajudar o F.C. Porto e quem estiver vai dar o seu máximo.»

[Sobre a renovação] «O que prometo é trabalhar ainda mais. Se precisarem do meu trabalho, e espero que sim, agradeço, é óbvio, mas não me tira o sono. Tenho contrato até 2012 e não está na hora de pensar nisso.»

Hulk:


Otamendi:




Blog Widget by LinkWithin

8 comentários:

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

paços 1 porto 3 ? golog invisivel do paços +.+

Marco disse... [Responder a Comentario]

Foi 0-3 e não 1-3 ;)

BestOfFutebol disse... [Responder a Comentario]

Exacto, Obrigado pela correcção, talvez fosse o resultado mais justo, por aquilo que vimos hoje na Mata Real.

Um Porto fortíssimo na primeira parte, sem existir Paços e um jogo onde so houve Porto a espaços na segunda Parte...

Sobre o penalti, é duvidoso, mas se fosse verdade o que muitos dizem que os árbitros estão ali para marcar, e pergunto porque não marcou aquele sobre o Hulk? Esse sim MUITO mais claro...

Mais uma boa cronica do Hugo, Parabéns ;)

EB disse... [Responder a Comentario]

@BestOfFutebol

"Sobre o penalti, é duvidoso, mas se fosse verdade o que muitos dizem que os árbitros estão ali para marcar, e pergunto porque não marcou aquele sobre o Hulk? Esse sim MUITO mais claro..."

Nem mais!
Apesar de, para mim, o penálti não ser duvidoso... O jogador do Paços corta a bola com o pé e não com a mão. Penso que o(s) árbitro(s) terão sido "enganados" pela posição das mãos do jogador do Paços e pelo movimento que este faz com a cabeça assim que a bola bate nele (visível nas imagens da TV).
De qualquer das formas, a falta sobre o Hulk, minutos antes, é muito mais escandalosa do que esta.

De resto, concordo com a análise (soberba) feita. Parabéns!

Cumprimentos,
EB

EB disse... [Responder a Comentario]

Por causa deste penálti, voltámos a ler (e a ouvir) mais do mesmo, de alguns adeptos do 2º classificado, esquecendo o resto que se passou no jogo....

É uma pena que ainda exista tanta gente a usar "óculos de penafiel".

Vai ser de rir o Dia Seguinte e o Trio d'Ataque!

Cumprimentos,
EB

Artur Guedes disse... [Responder a Comentario]

Caros amigos, excelente analise, mas permitam-me apenas uma correcção, são 36 os jogos em que o FC PORTO está invicto, creio eu...

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

com este árbitro em campo estava escrito que o paços não tinha qualquer hipótese. aliás foi o que se viu: o amparo do costume. há sempre as ajudas do costume. basta recordar as últimas jornadas a acrescentar às do inicio de época! carrega artur soares dias&CA! pobre futebol português.

Pedro Barbosa disse... [Responder a Comentario]

Fui assistir ao jogo no estádio e concordo em geral com a crónica aqui feita. Asistimos a uma primeira parte de luxo de FCPorto. Na segunda parte principalmente por culpa do Guarin e do Alvaro Pereira o FC Paços de Ferreira começou a subir no terreno. Quanto ao penalty em questão sem querer afirmar penso que a bola ainda tocou antes de sair nas mãos do jogador do Paços. Não havia este barulhinho se o árbrito tivesse assinalado clara grande penalidade sobre o Hulk que faria o 2-0, sentenciando a partida. A saída do Falãoo que percebi foi por queixas físicas. O número 8 do Paços era expulso pelas sucessivas faltas muito duras e ninguém fala nisso... Vitória mais que justa.

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?

Então agradecemos que comente este artigo que acabou de ler, a sua opinião é bastante importante para nós.
Nos comentários dos artigos escreva apenas o que for referente ao tema.