sábado, 8 de janeiro de 2011 | | By: BestOfFutebol

Porto vs Maritimo: 4-1


Um super-herói imperfeito não deixa de ser um super-herói. Principalmente quando faz milagres. Freddy Guarín fez dois numa só noite. Começou com um pontapé divino a 40 metros de distância e acabou num tiro em arco a beijar docemente as redes amadas

O colombiano não jogou de capa ondulante, escudo indestrutível e asinhas na cabeça, mas a sua verdadeira identidade foi revelada nos festejos do 3-1. Em passos de dança e chapéu vueltiao na mão, a celebração de uma noite heróica, única na carreira de um ser imperfeito. Como o são vários super-heróis.

Guarín resgatou o F.C. Porto de duas situações incómodas diante do Marítimo. A trajectória abençoada do primeiro golo indicou o caminho da redenção aos dragões e a do segundo surpreendeu pela execução técnica perfeita, em arco projectado pelo pé esquerdo.

O cigarro que culmina as grandes conquistas derrete na mão de Guarín. Justificadamente. Os adjectivos escasseiam perante tamanho esplendor. Os livros, as teses, os compêndios sobre futebol hão-de guardar um espaço para a noite heróica do colombiano incompreendido. Um atleta imperfeito, sem qualquer dúvida, mas senhor de super-poderes



Para além do mundo Marvel interiorizado por Guarín, houve um F.C. Porto platónico. Um romântico muitas vezes ingénuo, sem sexo. Não ter Radamel Falcao é uma privação difícil de suportar, de facto. E nem Walter, remetido para 90 minutos de banco, serviu como medicina alternativa.

As dificuldades penetrativas do dragão foram evidentes. A bola ardia em toques velocíssimos, virava da direita para a esquerda, servida pela excelência de Moutinho e Belluschi, mas morria quase sempre na modorra capitalizada por um Marítimo submisso e inofensivo.

1ª Parte:

-


Hulk foi ponta-de-lança por obrigação, uma roldana esticada até ao limite, entre Varela e James Rodríguez. Tudo e todos inebriados num futebol não raras vezes poético e sofredor, necessitado de um acto mais carnal, heróico até. Como aqueles golos de Guarín.

O primeiro golo facilitou a leitura do processo e amansou as dores da revolta. Uma revolta que vinha desde a derrota contra o Nacional, há seis dias. Ainda houve um pontapé do laborioso Moutinho ao poste e um cabeceamento de James Rodríguez a cheirar o golo, antes de Hulk elevar para 2-0 num grito com tanto de irreverente como de sacro.

O Marítimo reduziu sem saber bem como, através de um lance de bola parada, mas os fantasmas não chegaram a assombrar a baliza de Helton. Freddy Guarín e James Rodríguez não o deixaram, apesar de muitas vezes se ter percebido que sem Falcao este Porto pode vir a sofrer no futuro.

2ª Parte:
-


Nas alegações finais foi possível aplaudir o regresso de Mariano Gonzalez e usufruir de algumas combinações diabólicas entre o trio da dianteira. O F.C. Porto venceu, enfim, sem contestação possível, mesmo limitado na posição de ponta-de-lança e errático em um ou outro lance de bola parada.

Veja as fotos do jogo Aqui

Os da Madeira, vindos de oitos jogos sem derrotas, foram o vilão caído em desgraças às mãos de Freddy Guarín. Sem darem grande luta, nem provocarem danos de monta. O super-herói imperfeito resistiu sem mácula, nem dor. E foi para casa envolvido num espectro de mistério. Afinal, que Guarín é este, senhores?

Para a semana teremos todos os pormenores sobre os Vídeos do Século, onde colocaremos a Nu toda a "Verdade Desportiva" da época 2009 / 2010.

Os vídeos que vão parar o País...



Jorge Nuno Pinto da Costa falou aos jornalistas no final da vitória sobre o Marítimo e deixou uma confissão. O presidente do F.C. Porto não se importa de «perder todos os jogos na Taça da Liga». Isto, quando instado a comentar o desaire frente ao Nacional da Madeira.

Na curta conversa com a comunicação social, Pinto da Costa mostrou-se especialmente feliz com o golo marcado por James Rodríguez, pois o jovem colombiano tem andado «com azar na finalização».



A finalizar, o dirigente qualificou de «giro» o recente ping-pong de recados entre Villas-Boas e Jorge Jesus, dizendo ainda que o técnico do Benfica é «um homem inteligente». «Por isso é que é meu amigo».

André Villas-Boas, treinador do F.C. Porto, em declarações na sala de imprensa, no final do triunfo dos dragões sobre o Marítimo, por 4-1:

«Curiosamente fizemos um jogo semelhante ao que fizemos contra o Nacional, embora hoje tenhamos sido mais incisivos. Mas em tudo o resto foi parecido e como o futebol é imprevisível, acabámos por perder. No cenário pós-derrota era importante voltar a ganhar. O Marítimo colocou-nos um difícil obstáculo no caminho e por isso, fazer o que fizemos num jogo com uma carga emocional como esta foi fantástico. Depois do jogo com o Nacional vi uma grande crítica, individual e não colectiva, injusta. Por isso, acima de todo para os jogadores foi importante este triunfo



«Foi uma semana longa, parecia que a organização já valia pouco. Fizemos uma análise criteriosa, comparámos o jogo do Nacional com o do Paços de Ferreira. Lá termina com um resultado expressivo que não correspondia à verdade e com o Nacional fizemos tudo, mas o imprevisível aconteceu. Perdemos e pusemos em causa uma competição que queremos ganhar. Mas acreditámos no nosso trabalho, melhorámos onde tínhamos a melhorar e para um jogo com esta carga emocial, fazer o que fizemos hoje, é muito positivo. Os jogadores foram sujeitos a uma crítica agressiva, que não merecem. É importante haver respeito e apreço pelo que fizeram.»

[É positivo jogar tantos jogos em casa neste início do ano?] «É importante que o publico não se esqueça que é importante haver empatia e que não se deixe levar pela crítica fácil. A carga emocional extra deste jogo aconteceu por sentia-se que havia intranquilidade nas bancadas e o grupo deu um sinal muito forte. O jogo com o Nacional podia pôr em causa a empatia do público com a equipa nos próximos quatro jogos aqui no Dragão. Unidos fazemos a diferença e isso é muito mais importante.»



Pedro Martins, treinador do Marítimo, em declarações na sala de imprensa, no final da derrota sofrida frente ao F.C. Porto, no Dragão, por 4-1:

«É um resultado pesado, não nos imaginávamos com uma derrota tão pesada. Tivemos muito organizados até ao golo sofrido e nas transições poderíamos levar o jogo para o que pretendíamos. Surgiu um grande golo do Guarín, no segundo remate do F.C. Porto, creio. Toda a nossa estratégia ficou condicionada. O que pretendíamos não era suficiente. Na segunda parte, novo grande golo, ao terceiro remate do F.C. Porto. Corrigimos o que estávamos a fazer mal, fizemos o golo, estávamos a crescer, mas com o terceiro golo a equipa ficou partida. O F.C. Porto ganhou bem. Foi tremendamente eficaz e as suas individualidades hoje apareceram.»

Mariano Gonzalez voltou a jogar, dez meses após a grave lesão contraída em Coimbra. O argentino substituiu Fernando Belluschi aos 83 minutos da partida contra o Marítimo e no final falou aos jornalistas:



«O meu regresso não podia ser melhor. Após tudo o que passei é um prazer estar de volta. Agradeço todo o apoio que me foi dado nesta fase difícil. A equipa tem-se portado muito bem, vamos no primeiro lugar e espero que seja para continuar. A ovação das bancadas? Sinceramente, não estava à espera.»



Emídio Rafael, jogador do F.C. Porto, em declarações após a vitória sobre o Marítimo por 4-1:



«Tínhamos de dar uma boa resposta, após a derrota, e colocar mais pressão sobre o segundo classificado. O resultado de 4-1 é expressivo e justo. Estou satisfeito com o meu rendimento. Ainda não tenho o ritmo ideal, mas estou a ficar mais confiante. O Alvaro tem sido a primeira opção, mas quando jogo dou o máximo.»





Blog Widget by LinkWithin

4 comentários:

Álvaro disse... [Responder a Comentario]

Ai a pressão que é tanta...
Era, era, eu só tinha pena do pobre infeliz que seria o próximo adversário do Porto, devem pensar que estamos na Luz...

Que eu saiba o JJ é que deve estar pressionado a ganhar, pois fica a 11 se perder...

Bem, mas de saudar o grande regresso de Mariano, finalmente o golo de James para a liga e o míssil "terra-ar" que foi lançado pelo bombardeiro nº6 do Dragão

Fiquei agora com uma "pressão" para ver o Benfica a perder que nem vos digo...

R14 disse... [Responder a Comentario]

O James Rodriguez ainda vai dar muitas alegrias e muito lucro. O miudo tem potencial...apesar dos lampis (mesmo depois dele ter quase ido para o 5LB) dizerem que é fraco e bla bla bla

Agora é esperar o resultado do 5LB...esperar que perca para nos podermos rir deles mais um bucadinho :)

BestOfFutebol disse... [Responder a Comentario]

Que Grande Jogooooo
Que Grandes Golossss...
Que Grande Guarinnnn....
Que Grande Moutinhoooo.....
Que Grande James Rodriguezzzzz...
Que Grande Belluschiiii....

QUE GRANDE PORTOOOOO CHEINHO DE PRESSÃO...

Felipe disse... [Responder a Comentario]

Estou mto curioso para ver os videos da "verdade desportiva" gostaria de saber em ke dia da semana saem.
obrigado mais uma vez e parabéns pelo excelente trabalho, cumprimentos Felipe Nascimento

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?

Então agradecemos que comente este artigo que acabou de ler, a sua opinião é bastante importante para nós.
Nos comentários dos artigos escreva apenas o que for referente ao tema.