quarta-feira, 15 de dezembro de 2010 | | By: BestOfFutebol

Porto vs CSKA Sófia 3-1


A noite era de experiências no Dragão, Villas-Boas aproveitou o facto das contas estarem decididas para fazer algumas mudanças na equipa, mudanças essas que se revelaram não só a nível de jogadores mas também a nível táctico.

A Equipa Portista abandonou assim o tradicional "4-4-3" para adoptar um "4-4-2" mais móvel, sendo a defesa constituída por Maicon, Otamendi e os laterais Uruguaios Fucille e Álvaro Pereira, seguidos pelos homens centro-campistas Souza, Belluschi, Rúben Micael e James Rodriguez a fazer de pivô atrás dos avançados Falcao e Walter.

O Inicio do jogo não é famoso para a equipa Portista, talvez a falta de rotina das posições fez com que os dragões falhassem muitos passes e fizeram a equipa Búlgara subir mais no terreno, algo que não é muito normal nas equipas visitantes no Dragão.

A partir dos 10 minutos de jogo os factos começam a alterar-se, a equipa Portista começou mais a acertar com os passes, começou a criar oportunidades de golo e numa sequência de lances podia ter feio o primeiro golo, sendo o mais perigoso aos 14 minutos, Walter tira dois defesas do caminho e remata forte, na qual do guarda redes do CSKA Sófia defendeu com brilho.

Com o FC Porto a jogar duma forma mais consistente, o golo iria aparecer mais cedo ou mais tarde e ao minuto 21, Maicon faz um mau atraso para Helton que quase fazia gelar o dragão, na resposta, James Rodríguez remata para a defesa do guardião Búlgaro e na cobrança do canto, Maicon falha o cabeceamento, Ruben Micael remata fraco e a bola bate num defesa e sobra para Otamendi, o central Argentimo rematou colocado e a bola ainda embateu no poste antes de entrar na baliza, estava feio o 1-0 para os Dragões.


Depois do golo o CSKA ressentiu-se e deixou de ser tão atrevido ficando o Porto "como peixe na água" para fazer o seu jogo de troca de bola como tanto gosta de fazer e criar oportunidades de golo como é habitual.
Aos 30 minutos, mais uma grande jogada no dragão, cruzamento para área que Falcao amortece e deixa para Walter que faz um belo remate em arco que embate em cheio na trave.

O jogo corria tranquilamente, por várias vezes o 2-0 esteve à vista mas foi sobre o apito final da primeira Parte que o CSKA fez o seu primeiro remate à baliza, um livre marcado por Marquinhos à figura de Helton, terminava aqui a primeira parte, com os Dragões a controlarem tranquilamente mais um jogo que confirma as estatísticas da equipa Búlgara na Liga Europa: O CSKA nunca conseguiu marcar um golo nos primeiros 45m.

1ª Parte:
-

Com o inicio da segunda parte veio o momento inesperado da noite: Delev aproveita um ressalto de bola na defesa Portista e empata o jogo, o FC Porto começava a segunda parte exactamente como começou a primeira: empatado!

Porém esse mesmo empate acordou ainda mais o Dragão que não demorou muito a fazer o empate, decorriam os 54min de jogo quando James Rodriguez bate um livre, a bola ressalta num defesa Búlgaro e vai parar aos pés de Rúben Micael que não se faz de rogado e faz o seu 9º golo na Liga Europa sendo agora o jogador no plantel dos Dragões com mais golos na competição, embora a maior parte destes marcados pelo Nacional da Madeira.

Decorridos mais 3 minutos e o FC Porto tem a grande oportunidade para matar um jogo que os Búlgaros já mostravam não estar completamente seguro: Falcao cai na área após rasteira de Vidanov, "El Tigre" na cobrança faz um remate muito fraco para a esquerda e o guarda-redes defende, mantendo assim a incerteza no resultado, o Colombiano viria mesmo a sair 3min depois para dar lugar a Hulk.




A partir daqui o jogo ficou mais do mesmo: O Porto continuou a crescer, o CSKA foi pouco-a-pouco se resignando a um resultado negativo, facto que se compreende, ambas as equipas já têm o seu destino traçado nesta competição.

De ressalvar ainda a entrada de Moutinho aos 71min para a saída de Rúben Micael, que estabilizou ainda mais a equipa do Porto o que comprova um simples facto: Os 10 milhões que o FC Porto depositou na conta do Sporting pagam e muito aquilo que o jogador é na equipa, fazendo lembrar a estabilidade e segurança de "El Capitan" Lucho Gonzalez.

2ª Parte:
-


Com o aproximar do fim a noite ficou ainda mais fria, as equipas notoriamente mais desgastadas já não atacavam tanto nem com a mesma velocidade, o CSKA não teve nenhum registo de perigo para Helton, o FC Porto, esse não tirou o pé do acelerador, tem um remate de meia distância de Moutinho aos 82min, depois uma jogada perigosa de Walter aos 91 e no minuto a seguir, James faz o gosto ao pé, depois dum passe magistral de Moutinho, o colombiano faz um remate cruzado e mata o jogo.

Antes do final do jogo, ainda houve tempo de Moutinho enviar uma bola à barra do CSKA, a partida viria a terminar pouco tempo depois, confirmando uma série impressionante de vitórias e jogos do FC Porto sem perder que já vão em 25 esta época.

Texto: Hugo Pinto (BestOfFutebol)

Quero mostrar-vos aqui o que um Grande amigo meu, prometeu e cumpriu... Grande Paulo Renato e caríssimo comentador deste blogue (terrorista fato azul)
Invadiu o campo, com imenso fair play comprimentou os jogadores e voltou a sair... :)



Villas Boas:
«O nosso objectivo foi atingido no jogo com o Rapid Viena, pois era fundamental conseguir o primeiro lugar para ter o jogo da segunda-mão dos 16 avos-de-final em casa. Este jogo poderia levar a alguma desmotivação mas mostramo-nos a um óptimo nível. Hesitamos de início porque experimentamos uma estrutura nova, que já tínhamos usado noutros jogos mas não da forma regular que pretendia. Na segunda parte, depois do penalty falhado houve um extra de motivação ainda maior para o CSKA chegar ao 2-2. Passámos por um período de incerteza, de pouco critério no passe. Já tarde no jogo, crescemos um pouco, mas se o penalty tem sido conseguido creio que tinha sido ainda melhor. Saímos satisfeitos pela exibição e por não sofrer qualquer derrota nesta fase de grupos.»



Sobre a alteração táctica: «Jogámos em 4-4-2 para testar esta estrutura e os dois pontas-de-lança puros de início. Saímos satisfeitos e o jogo foi conseguido por todos, tendo em conta o facto de o objectivo estar cumprido e jogarmos pelo prestígio. A satisfação vem daí.»



Sentiu que ganhou opções nos últimos jogos: «Num plantel de 26 jogadores vai haver sempre quem tenha mais ou menos oportunidades. Mas não há gente mais importante que outra. Na coerência da liderança e de um grupo isso não existe. Foram dois jogos extremamente bem conseguidos tendo em conta esses jogadores que têm tido menos oportunidades. Mantém-se a competitividade interna e permite-nos olhar com outros olhos para o plantel. Este plantel tem soluções extremas e é importante que toda a gente se sinta parte e competitiva para jogar a qualquer momento.»

Sasho Hristov:
«As duas equipas jogaram bem, foi um bom jogo. O CSKA Sófia tentou jogar de igual para igual, mas, como disse na antevisão do encontro, o F.C. Porto é um grande nome do futebol europeu e mundial e demonstrou isso mais uma vez, com uma vitória merecida. Para o CSKA foi muito importante jogar a Liga Europa. É a segunda vez que estamos nesta prova e temos tentado jogar de igual para igual. Já no ano passado jogamos com o Roma e o Fulham, que chegou à final. Este ano jogamos com Besiktas e F.C. Porto, que também são grandes equipas.»



Até onde pode chegar o F.C. Porto? «Joga um futebol muito rápido e atractivo, tem jogadores muito rápidos e tem um estilo de jogo próximo do Barcelona. Se continuarem a jogar assim, têm grandes hipóteses de ir à final.»

James Rodriguez:
«Estou muito feliz por ganhar um jogo muito difícil e por ter tido a oportunidade de marcar. É sempre um facto muito meritório. É muito importante ter a confiança do treinador, porque isso permite estar mais à-vontade e fazer as coisas melhor dentro de campo. Felizmente ele tem-me apoiado.



Foi importante passar por um período de adaptação nesta chegada ao futebol europeu, agora quero estar sempre bem. A decisão sobre se vou ou não ser titular é do treinador, mas eu quero trabalhar bem e afirma-se. Depois ele terá a última palavra. Empréstimo? Não quero saber de sair. Só penso no F.C. Porto e em estar bem cá.»




Blog Widget by LinkWithin

6 comentários:

HelenaSantos disse... [Responder a Comentario]

Gostei do jogo em si, o porto poderia ter marcado muitos mais mas chegou para mais uma vitoria
O inicio da 2a parte foi o momento mais alto do jogo, quando invadiu o campo... Do melhor mesmo... Palavras para que? Tudo a olhar e ninguem fazia nada essa e que foi ainda melhor...
Bem e ainda falo do golo do james, merecia o miudo, grande golo sem duvida.

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

Best, isolem aqueles minutos finais onde o Walter tem aquele pormenor de génio e dá um bailado aos defesas do CSKA.

LeonoRleo disse... [Responder a Comentario]

Antes demais quero deixar aqui o meu sentimento de SOLIDARIEDADE para com o Renato (ganda maluco!!!!!!!!)
Gostei do jogo a nível táctico assim como a nível de espectáculo desportivo! Só tenho a dar nota negativa ao Falcão no penaltie, marcar com "bicicleta" é o melhor!!! Mas penalties não, está visto ;))
O "miúdo" esteve espectacularmente espectacular!! Temos jogador à Porto : JAMES!!
E pouco mais há a dizer... Rumo à CONQUISTA DA EUROPA, INVENCÍVEIS E INVICTUS!!

Jinhooooooooo AZULinhooooooooooooooooo

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

Um colectivo relativamente forte, sem necessidade para mais dada a (parca) qualidade do adversário. A apontar, negativamente, o "adorno" excessivo de Hulk, que parece acusar o destaque de que tem sido alvo ultimamente.

Sol

dragao vila pouca disse... [Responder a Comentario]

Parabéns pelo excelente e completo trabalho.

Foi uma espécie de quente e frio.
No período quente, que durou até aos 60 minutos e em 4x4x2, mesmo sem muitas pressas fizemos boas jogadas, belas triangulações, um futebol agradável e de alguma qualidade. A partir dos 60 minutos, com a entrade de Hulk e alteração do sistema, tudo piorou, muito por culpa do Incrível que entra sem a atitude correcta, perde-se em toques e toquezinhos, contagia os colegas, o jogo arrasta-se, fica frio, sonolento...
Valeu a parte final e porque Moutinho é a antítese de Hulk. Entra sempre com o espírito correcto, não brinca, joga e faz jogar. Uma assistência para James - talento puro! - e um remate à barra, deixaram uma imagem mais positiva, num jogo que ganhamos com toda a naturalidade.

Um abraço

Anônimo disse... [Responder a Comentario]

Foi só mais uma "chapada de luva branca" a quem nos difama, a quem nos acusas das suas práticas, a quem dia após dia tenta de todas as formas e por todos os meios, branquear, escamotear, camuflar e denegrir os feito que um equipa Regional e Humilde tem conquistado de à 30 anos para cá!!!

Que venham mais destas em que os nossos "putos" responderam "presente", e em que a nossa equipa mostrou uma vez mais o porque de tanta vitória... QUERER, DIGNIDADE, ENTREGA, ESFORÇO, DEDICAÇÃO são as nossas pedras basilares!!!!

E mais uma vez bom trabalho rapazes do blog ;)

ANÓNIMO DA SILVA

Postar um comentário

Gostou do que encontrou aqui?

Então agradecemos que comente este artigo que acabou de ler, a sua opinião é bastante importante para nós.
Nos comentários dos artigos escreva apenas o que for referente ao tema.